Falando em Bem-Estar: Um novo olhar sobre a desmama de bezerros

A desmama de bezerros é prática rotineira e anual dentro das fazendas produtoras de bovinos de corte, com sistemas de cria (especializadas na produção de bezerros) e de ciclo completo (sistema de cria-recria-engorda). Na maioria dos sistemas produtivos, a desmama é realizada arbitrariamente levando em consideração, por exemplo: as condições das pastagens, calendário de nascimentos, condição corporal e idade das vacas e preço de mercado, principalmente para aqueles produtores que dependem da comercialização dos bezerros.

Comumente, observa-se que o processo de desmama ocorre quando os bezerros atingem entre 6 e 8 meses de idade. Nessa idade, os bezerros já possuem bom desenvolvimento do rúmen e a participação do leite na dieta é pouco significativa. Apesar dessa independência nutricional em relação à vaca, o rompimento abrupto do laço materno-filial – característica da desmama “tradicional” -, pode ser considerado a principal fonte de estresse, tanto para os bezerros quanto para as vacas. Nesse processo, de maneira geral, vacas e bezerros são levados para o curral de manejo, apartados, e cada qual alocado em piquetes localizados a grandes distâncias um do outro, o que impede qualquer tipo de contato entre bezerros e vacas. Na tentativa de reestabelecer o contato, é comum os relatos de maiores riscos de acidentes e mortes dos animais, devido aos enroscamentos nas cercas, além dos gastos extras com mão de obra para remanejar os animais que vazam a cerca.

O estresse da separação afeta negativamente o grau de bem-estar dos bezerros e pode ser facilmente identificado por meio de alterações do seu sistema imune, resultando em maior ocorrência de diarreias e outras doenças oportunistas. Um comportamento, normalmente observado, é o aumento da vocalização e do tempo de locomoção no pasto (na tentativa de reestabelecer o contato). Esses fatores refletem na redução da ingestão de alimentos e tempo de descanso. Existem ainda outros fatores que podem potencializar o estresse, como: formação de novos lotes (início da fase de recria), mudanças de pastos (na maioria das vezes, de pior qualidade e menor quantidade), manejos adicionais de vacinação e identificação (como marcação a fogo e brincagem) e ainda, como se fosse pouco, o transporte para outras propriedades (ambientes desconhecidos), situações que ocorrem muitas vezes concomitantemente à desmama.

Como esperado, esse cenário reflete negativamente no desempenho dos bezerros na fase de recria. Em estudo realizado – seguindo as características do Estado do Pará -, comparou-se o ganho de peso médio diário (GMPD), 30 dias após a desmama, no processo “tradicional” e “lado a lado”, e os resultados mostraram que os bezerros desmamados no processo “lado a lado” apresentaram de 26 a 37% a mais no GPMD.

Na desmama “racional”, também conhecida como “lado a lado” preconiza-se que a separação do bezerro e da vaca ocorra gradativamente, permitindo de maneira parcial o contato visual, auditivo, olfativo e tátil, levando em consideração o comportamento natural dos animais e assim, reduzindo os efeitos negativos sobre o seu bem-estar e melhorando os índices produtivos de desempenho nas próximas fases.

De maneira geral, para a execução da desmama “lado a lado” são necessários pastos de fácil acesso, que disponibilizem recursos, como: alimento e água de qualidade, e sombra suficiente para todos os animais durante esse período. Para facilitar o contato entre vacas e bezerros, é interessante que os bebedouros e os cochos de suplementação sejam comuns ou, pelo menos, um em frente ao outro. Os pastos devem ser próximos, lado a lado ou frente a frente, separados por uma cerca de arame (em ótimas condições) ou por um corredor de manejo, respectivamente.

Nutrição Animal - Agroceres Multimix

Foto: Adriano Gomes Páscoa

No início, vacas e bezerros são mantidos juntos no mesmo piquete, para que os bezerros façam reconhecimento da área. Se os animais já se encontram nesse mesmo pasto antes de começar a desmama, é necessário apenas retirar as vacas, que devem ser conduzidas de forma gentil e sem correrias para o respectivo pasto, enquanto os bezerros permanecem no mesmo lugar. Após período mínimo de 3 dias, as vacas são retiradas e transferidas para um outro piquete, enquanto os bezerros permanecem por mais alguns dias antes de serem levados aos módulos de recria ou submetidos ao manejo pré-embarque.

Desmamar bezerros é uma ação de manejo que demanda planejamento prévio, monitoramento e atenção redobrada, para que os efeitos negativos do rompimento do laço materno-filial sejam minimizados (bem-estar dos animais) e o desempenho dos bezerros na fase de recria não seja comprometido. Nesse cenário, a desmama “lado a lado” pode trazer muitos benefícios, mas é sempre bom ressaltar que as particularidades de cada fazenda devem ser levadas em consideração para aplicação ou ajuste do protocolo.

Agroceres Multimix. Muito Mais que Nutrição.

Arquimedes Riobueno

Arquimedes Riobueno

Arquimedes Riobueno Pellecchia é Consultor de Serviços Técnicos de bovinos de corte na Agroceres Multimix.

VOCÊ TAMBÉM PODE CURTIR...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


+ 8 = 10