Proteína ideal para poedeiras

Na avicultura industrial de postura, a fração proteica na ração das aves onera bastante o custo das formulações, sendo a eficiência de utilização dependente da quantidade, da composição e da digestibilidade de seus aminoácidos, que são exigidos em níveis específicos pelas aves.

O conceito de proteína ideal possui diversos benefícios. Porém, para a aplicação total desse conceito, é de extrema importância o conhecimento exato da composição aminoacídica das matérias-primas utilizadas na dieta, além do conhecimento de sua qualidade; o processamento dos ingredientes; amostragem correta e representativa; consumo e idade das aves; temperatura e umidade ambiente e; níveis energéticos da ração.

Nutrição Animal - Agroceres Multimix

As aves, assim como outros animais, possuem uma exigência diária de proteínas, ou seja, necessitam de uma determinada quantidade de aminoácidos para manterem suas funções vitais, reprodutivas e produtivas. Portanto, para poedeiras comerciais, o ajuste no nível de aminoácidos da dieta é essencial, devido à grande demanda desses nutrientes para a síntese do ovo, albúmen e gema.

No Brasil, as dietas para poedeiras tem como base o milho, a soja e o farelo de trigo, que não são capazes de suprir a exigência de metionina e, portanto, o primeiro aminoácido limitante. A metionina é um aminoácido com grande participação na exigência de mantença, por ser o principal doador de grupos metil (S-adenosilmetionina) nas reações metabólicas que ocorrem no organismo animal. Participa da síntese da cisteína que é utilizada na síntese de proteínas, formação de penas e pele. Possui grande importância para os processos imunológicos, inflamatórios e na redução de estresse através da participação na síntese de glutationa, um potente antioxidante celular.

A determinação dos subsequentes aminoácidos limitante dependerá principalmente dos níveis utilizados na formulação da ração, podendo ser o segundo limitante, ora a treonina, ora lisina.

A Lisina é um aminoácido essencial para a mantença, produção e crescimento das aves. Além de ser utilizada para a síntese proteica do ovo e da síntese de proteína corporal, pode ocasionar redução na postura de ovos em situações de excesso ou deficiência, por ser um aminoácido antagônico a arginina, competindo pelos mesmos sítios de absorção. Por ser um aminoácido de fácil determinação analítica e apresentar um metabolismo relativamente simples, se tornou o aminoácido base para estimar as relações de aminoácidos, quando se utiliza o conceito de proteína ideal.

Nas aves, a treonina está relacionada à resposta imune, fazendo parte das moléculas de determinadas globulinas (imunoglobulinas) do sistema imunológico, é também um dos aminoácidos mais importantes quando se refere ao intestino, para fins de manutenção, além disso, é utilizada principalmente para síntese de mucinas.

A formulação com base na proteína ideal deve suprir as exigências dos 20 aminoácidos, tanto os essenciais, quanto os não essenciais, permitindo a redução do nível de proteína bruta de uma dieta sem que ocorram perdas no desempenho animal, reduzindo a excreção de nitrogênio no meio ambiente e – em certas ocasiões – reduzindo o custo das dietas.

Um ponto importante na aplicação da proteína ideal é atentar-se para reduções severas nos níveis de proteína bruta. Um nível mínimo de proteína bruta na dieta é necessário pois é fonte de nitrogênio. No organismo da ave esse nitrogênio é utilizado para a síntese dos aminoácidos não essenciais (a ave consegue sintetizar) que, assim como os essenciais (a ave não consegue sintetizar) desempenham papeis vitais para a sobrevivência e o ótimo desempenho produtivo. Em situações de dietas com níveis muito reduzidos de proteína bruta, o animal mobilizará suas reservas corporais e utilizará os aminoácidos essenciais em rotas metabólicas para síntese dos aminoácidos não essenciais, podendo, portanto, aumentar a exigência da ave dos aminoácidos essenciais.

Nutrição Animal - Agroceres Multimix

Imagem ilustrativa do conceito de proteína ideal.

 

Na figura acima podemos fazer uma analogia ao conceito de proteína ideal. Cada madeira que compõe o barril representa cada aminoácido, embora existam mais aminoácidos do que os ilustrados, comercialmente ou em estudos, os mais abordados são estes. Pode-se perceber que a madeira que está representada por Met está limitando o enchimento do barril. A partir do momento que aumentamos esta madeira, o barril consegue armazenar uma quantidade maior de líquido. Trazendo para a realidade da proteína ideal, quando fornecemos os aminoácidos que são limitantes, na quantidade correta, melhoramos o desempenho das aves. Nesse caso, a Metionina (Met) é o primeiro limitante para que a ave melhore seu desempenho ou, como na analogia “consiga armazenar mais líquido”.

Com esse conceito conseguimos trabalhar utilizando aminoácidos que são limitantes, permitindo uma diminuição da quantidade de proteína bruta nas formulações, mantendo ou aumentando a performance da ave e, em muitos casos, diminuindo os custos de formulação.

Os aminoácidos essenciais devem ser fornecidos em proporção a um aminoácido referência, no caso de monogástricos, a lisina. Isso possibilita a estimativa das exigências dos demais aminoácidos.

As recomendações de relações aminoacídicas podem ser encontradas nos manuais de linhagens, tabelas de exigência (Tabelas brasileiras: NRC, INRA e FEDNA). Entretanto, existem muitas divergências quanto às recomendações, conforme mostra a tabela abaixo:

 

Aminoácido Jais et al.       (1995) Leeson and Summers (2005) Rostagno           (2011) Bregendahl et al. (2008) Coon and Zhang (1999) Manual Hy-line     (2013)
Digestível Total Digestível Digestível Digestível Digestível
Lisina 100 100 100 100 100 100
Metionina 44 51 50 47 49 48
Met+Cis 88 91 94 81 83
Treonina 74 80 76 77 73 70
Triptofano 16 21 23 22 20 20
Arginina 82 103 100 130 107
Isoleucina 76 79 76 79 86 79
Valina 64 89 95 93 102 89

Adaptada de Lemme, 2009.

 

Atualmente, a suplementação de aminoácidos industriais é uma prática indispensável na avicultura de postura, principalmente a suplementação de metionina, treonina e lisina, contudo, o custo é um fator limitante para utilização efetiva. São necessários mais estudos com outros aminoácidos, como: valina, triptofano, isoleucina, leucina, arginina, fenilalanina, para termos dados consolidados que proporcionem a aplicabilidade do conceito de proteína ideal. Com isso, teríamos maiores benefícios para avicultura, através da melhoria de desempenho, redução na excreção de nitrogênio e custo reduzido na produção*.

Agroceres Multimix. Muito Mais que Nutrição.

*O artigo contou com Diogo Gambaro como Co-autor: Diogo Gambaro é Gerente de Produtos para Aves de Postura da Agroceres Multimix.

André Camelo

André Camelo

André Fonseca é nutricionista de aves na Agroceres Multimix

VOCÊ TAMBÉM PODE CURTIR...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


4 + 4 =